domingo, 22 de agosto de 2010

Blame me because I could be already a winner but I'm not.

A culpa consome-me, mesmo quando não é minha, ela consome-me. Eu penso sempre que tudo podia acontecer de outra maneira se eu reagisse, se eu não me limitasse a deixar acontecer talvez as coisas iriam ser melhores. Pára. Por favor pára, repito isto constantemente, pára. Eu peço para parar com a culpa, com a ilusão, com os pensamentos mesmo que eu goste da ilusão, mesmo que eu goste de me culpar. Então eu culpo-me, por isso iludo-me e acabo por pensar.
A vida não tem piada sem drama, culpa-me, usa-me, engana-me que tudo vai dar ao mesmo, tudo volta a ficar igual e tudo volta a ser melhor. É um circlo vicioso.
Na realidade eu só peço para não pensar. Na realidade eu só peço para existir.
Só peço que o tempo me leve e não me devolva.

Sem comentários:

Enviar um comentário