sábado, 24 de setembro de 2011

Day 2

O peso da vontade de levantar-me decai,
Perde cada vez mais o significado de ser
E revolta-se mais o de estar.
A lentidão e a escassa força invadem-me,
Separam-me do meu ser
Entregando-me a outro sem ver.
Perdendo a noção e mesmo a razão
Que sempre me despertaram outrora
E me fizeram lutar em vão.

Caminhar torna-se uma fadiga,
Uma lentidão infinita.
Nada renasce e nada se perde
Quando o caminhar desvanece.
O medo e a ânsia tomam o lugar de uma vida
Tornando-a tão perdida
Que poucos nestas alturas a vêm
E tão poucos a querem.

I miss the summer.



Sem comentários:

Enviar um comentário