terça-feira, 1 de novembro de 2011

Day 3

Algo frio e escuro
Sem um fim pré-definido.
Algo que cai através de todos e fica ao dependuro
Nos detalhes do oprimido,
Nos detalhes do futuro,
Sem um fim pré-definido.

Como escorregar e em vez de levantar,
Gatinhar.

Não acho saída
Nem soube sequer se existiu uma entrada,
Não haverá recaída
Durante esta estrada.

Suspiro.

Sem comentários:

Enviar um comentário