sexta-feira, 18 de maio de 2012

Os meus genes.

Nós sentamos-nos no carro de novo, outra vez. Pela milésima vez. Com um cigarro aceso nas tuas mãos, nas tuas mãos pesadas de homem, de homem tens pouco. Cobarde. Olhaste-me nos olhos pela primeira vez, de todas as vezes que já nos tínhamos sentado naquele carro, tu realmente olhas-te para os meus olhos e o que te restou foi chorar.
O que me restou foi chorar.


Sem comentários:

Enviar um comentário