terça-feira, 2 de julho de 2013

Stilte

Eu vivo em silêncio,
Com a boca cheia de almofadas duras.
Não existe algum prenuncio,
Neste coração que arde,
Que consome tudo e se torna cobarde.

Vazio não existe
O vazio que existe é feito de entulhos
Caos que ecoa barulho.
Quando tanta coisa fulmina
O que acaba por sair parece vazio
A desconexão nunca termina.

Acabo por nunca dizer nada
Roendo a almofada
Onde tento dizer tanto,
Morro ensanguentada. 







Sem comentários:

Enviar um comentário