terça-feira, 13 de junho de 2017

The doors of Hell are open

A ball of fire comes through the rain,
Bold and stain
All my view and heart,
Until all my tears drop.

Vast limbs,
Vast climbs,
Until everything is done,
Until I see the sun.

Shot gun to the air,
I'm alive and I am fair,
This is the last time I will stare
To the undone well.

Open jaws
Strive for sure,
Run fast or die young
But leave me waiting for more.

Risk to take,
Blames to shake
Grab your fist
And pull it out to resist.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

sábado, 13 de maio de 2017

Ocean strength

O verão passou depois das correntes do oceano me terem puchado até à areia, onde fiquei a cuspir os restos das migalhas do nosso amor. Alguém apareceu ao longe enquanto eu me livrava da areia colada ao meu corpo molhado, ao aproximar-se de mim pegou na minha mão e começamos a correr, corremos tanto que eu esqueci-me de tudo o que deixei para trás. Quando dei por mim estava num teatro gigante, onde eu era a ilusionista e todos os meus desejos concretizados à minha frente.
O peito arde, ainda arde, mas não importa porque agora sou a lua da vida de alguém num dia e no a seguir a donzela em apuros, depois faço parte de uma luta de almofadas e no fim do dia tenho um banquete para mim. Os astros alinham-se todos os dias se eu não olhar para trás, no momento em que olho, a sombra está lá e o peito arde mais, continuo a fugir sem folgo, não importa se te amo mais ou menos, importa que te amo porque estás a salvar a minha vida. Os olhos enchem-se de lágrimas ao lembrarem-se do oceano, mas quando olho para a minha frente e te vejo sei que estou a salvo, porque no dia a seguir por alguma razão estamos dentro de um barco no meio de um lago e de seguida a correr pelo campo a dentro. Vivo uma fantasia todos os dias, contigo não à sombras.

quarta-feira, 8 de março de 2017

Sociedade como um internamento psiquiatrato.

Outro dia, que lindo dia. Outra segunda, que coisas excitantes para se fazer como correr de novo para os teu braços e a relva no jardim, seca. A chuva já não corre. Os dias secam. Sabemos que não posso mais continuar assim, neste fico ou vou. Quero fugir, pegar na minha mala fugir, comprimidos pela sanita abaixo. Preencher este formulário para concurso de quem se entegra melhor está a dar comigo em doida e começo a ter dificuldade em respirar. Penso na ponta do meu nariz, em vez de pensar em como deviamos ser todos vegetarianos e optarmos todos por agricultura e deixarmos-nos de merdas.
A seguir torno-me egoista e penso só em mim. Porque é o suposto. Obrigada.

Now is the only moment I know.

I'm giving kisses to statues, saying them goodbye. I thought you would come back, but it only hurt instead. Hell raised me and angel's saw me swimming back home. Every day a step to independence, stability.
Now is the only moment I know.
I don't believe in the yesterday, I don't miss you so. I don't believe in the future and how profound it sounds when you dream with me. Sorrounding myself with love. I dream only with peace now.

Cut strings.

domingo, 5 de março de 2017

3

Three cats where coming in my directions that night, my sight was not right. I thought I was blanking out, but it was my fault I left yout out. I called her name three times in a row but only a man appeared old as the time to tell me to continue my dream. 'Keep dreaming my child' I lift my eyes and all the treats were keep becoming true, all the magic was my magic, little treats only for me. Every finger knows it's truth. ↟

domingo, 29 de janeiro de 2017

Cartas.

Respiro. Expulso todo o dioxido de carbono dos pulmões que ardem de fumar, das costelas que sustêm todo este ar. Ver-te é rever-me de novo entrelaçada em linhas infinitas de amor caloroso, fecho e abro os olhos e tu estás aí sempre para mim, na tua pele sedenta por me agarrar. Acordo lentamente de manhã, todos os dias para ver um céu azul,um sol brilhante, num estranho nevoeiro de amor. Preferia que todos os dias fossem contigo, mas tu tens que ir e quando vais... Espero-te de novo, no nevoeiro do nosso amor. Limpas-me as lágrimas, sacodes-me o cabelo, vestes-me. Acreditas que cada passo que dou é valioso, como se fosse de novo uma criança a aprender a andar. O teu cabelo cheira a campos de amoras, os teus olhos cintilam que nem esmeraldas. 
Se eu acordo, tu acordas, se tu comes, eu como, se eu cuspo, tu cospes.  Conduzimo-nos no nevoeiro da vida. 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Not much to say lately

I feel hollow
Ready to swallow
All the words as swords.

Big vision is a long last illusion.